Depois dos Quarenta: Beleza

Beleza

Está aberta a temporada de ácidos: conheça os mais indicados para cada tipo de problema

 

Quer motivos para rir à toa - com um rosto livre de manchas, rugas e cheio de luminosidade? Aposte em cosméticos com ácidos. Resultado: pele radiante sem sair de casa

 


Os ácidos tinham má fama por deixarem a pele irritada e descamando, mas os médicos saem em defesa. "Eles tratam quase tudo: rugas, acne, flacidez...", afirma a dermatologista americana Jeannette Graf, do Mount Sinai Medical Center, de Nova York, EUA.

Outro boato desmitificado: "Algumas pacientes acreditam que os ácidos afinam a pele, mas, na verdade, eles estimulamo colágeno e, portanto, deixam o rosto mais firme", diz Maria Fernanda Tembra, dermatologistado Rio de Janeiro. Se você se arrepia só de pensar em passar uma substância dessas no rosto, pode se tranquilizar. "Cosméticos com ácidos são seguros", diz Juliana Carnevale, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, do Rio de Janeiro.

Os únicos cuidados: "Evite áreasde acúmulo, como pálpebras e canto da boca, e use filtro solar", fala Maria Fernanda. 



Clarear manchas - Ácido Kójico e Ácido Azelaico

Em ação: diferentemente dos ácidos esfoliantes, que gentilmente clareiam a pele ao remover células escuras, "os ácidos kójico e azelaico interferem na produção de melanina nas camadas mais profundas", afirma Juliana. Dessa forma, menos pigmentos se deslocam até a superfície da epiderme. "O ácido azelaico mantém a produção de pigmento nos níveis normais, enquanto o kójico inibe o processo completamente", diz Bank. "Uma vantagem de usar o azelaico é que não há o risco de ele clarear a pele normal em volta da mancha tratada."

Outro bônus é que as propriedades antibacterianas do ácido azelaico ajudam a minimizar quadros de acne, rosácea e pigmentação pós-inflamatória causada geralmente por espinhas. Ainda que nem o ácido kójico nem o azelaico sejam tão poderosos quanto a hidroquinona - ativo clareador medalha de ouro -, eles podem trabalhar em todos os tipos de pigmentos, como o de pintas isoladas, sardas e manchas de melasma. Curiosidade: o azelaico é o único ácido liberado para uso em gestantes. "Seu uso durante a gravidez pode prevenir o aparecimento de melasma, tipo de mancha comum nessa fase", diz Juliana.

Dose inicial: prefira séruns que misturem ácido kójico ou azelaico com outro inibidor de manchas (hidroquinona, arbutin, licorice). Aplique uma vez por dia, pela noite.

Crédito extra: adicione um sabonete facial com AHA nos seus cuidados diários e você vai aumentar simultaneamente a renovação celular e dar um chega pra lá na produção de pigmentos. Use o limpador pela manhã e o produto com ácido kójico ou azelaico à noite. 




Sugestões de produtos

Experimente: (1) Loção Clarité Face FPS 20, R$ 100*, ou (2) Blancy, Mantecorp, R$ 83*.

Dica profissional: finalize seu ritual com um protetor facial que contenha um filtro mineral de óxido de zinco, como o (3) Dermosun Creme Tonus, Medicatriz, R$ 95*, que protege a pele de todos os comprimentos de onda de luz, até mesmo os emitidos pelas telas de computador e lâmpadas fluorescentes, ligados às pintas amarronzadas. 





Prevenir e suavizar rugas - Ácido Retinoico

Em ação: o ácido retinoico estimula a produção de colágeno (ameniza linhas finas) e acelera a renovação celular - o que garante que células velhas não se empilhem na camada superficial da pele e a deixe sem brilho e com poros entupidos. Mas esses privilégios podem custar um preço. A saber: ressecamento, vermelhidão e descamação nas primeiras duas a quatro semanas de uso.

Dose inicial: esse ácido é encontrado apenas em cremes com prescrição, mas produtos menos potentes com derivados do ácido retinoico (como retinol e retinaldeído) são convertidos gradualmente em ácido em nosso corpo.

Dica de profissional: para inibir a irritação, aplique apenas uma quantidade de creme equivalente a uma ervilha para a face toda, noite sim, noite não, por duas semanas. Depois, duas noites sim, uma não, por mais duas semanas. Assim que sua pele se ajustar (em torno de um mês), use diariamente. 




Sugestões de produtos

O segredo do sucesso é começar com um desses derivados formulados para peles sensíveis, como o (1) Ysthéal + Emulsão, Avène, R$ 155*.

Quando estiver pronta para um cosmético mais forte, tente o (2) Retinol 0.3, Skinceuticals, R$ 185*. Aplique-os diariamente pela noite.

Ataque pés de galinha e linhas ao redor dos olhos com um produto indicado para tratar a área. Só evite as pálpebras, geralmente mais sensíveis. Opção: (3) Derma Complex Retinol Área dos Olhos, Adcos, R$ 120*. 





Esfoliar e iluminar - Alfa-Hidroxiácidos (AHA)

Em ação: por dissolver as ligações entre as células, os AHAs - também conhecidos como "ácido das frutas" - encorajam células velhas e pouco produtivas a se desprenderem da pele. O que sobra é uma tez mais jovem e iluminada, uma vez que uma pequena quantidade de pigmentos vai embora com esses minúsculos fragmentos. Um (ótimo) efeito colateral: "Quando células da superfície da pele começam a descamar mais rapidamente, elas sinalizam para as das camadas mais profundas que devem aumentar a renovação", diz o dermatologista americano David Bank, de Nova York.

Isso inclui os fibroblastos, responsáveis pela produção de colágeno (substância que mantém a pele firme e com tônus). Ácidos glicólico e lático penetram com maior rapidez e são os AHAs mais eficazes. Contudo, também se mostram mais propensos a irritar a tez.

Dose inicial: os cosméticos encontrados em drogarias costumam incluir ácidos parcialmente neutralizados ou tamponados (significa que apresentam um pH próximo ao da pele e com menos chances de serem irritantes). Dica: pode ser que você não encontre esses termos na embalagem, mas substâncias como hidróxido de potássio e hidróxido de amônio estarão listados dentre os ingredientes. Procure esses nomes.

Dica profissional: "Use cremes com AHA na pele seca, pois a água neutraliza a ação dos ácidos", diz a americana Audrey Kunin, dermatologista de Missouri, nos EUA. 




Sugestões de produtos

Escolha um sabonete para uso diário com menos de 15% de AHA (se a informação não estiver no produto, é seguro assumir que o número fica abaixo dos 10%). Opção: (2) Skin PlusEspuma Renovadora, Dermatus, R$ 80*.

Para o dia a dia, fique com um produto com a função de uniformizar a textura da pele, como o (1) Derm AHA, La Roche-Posay, R$ 130*. Após mais ou menos quatro semanas, você pode fazer uma sessão semanal de peeling de AHA no consultório para intensificar o tratamento. 




Combater espinhas - Beta-Hidroxiácidos (BHA)

Em ação: Diferentemente dos AHAs, solúveis em água, que agem na superfície da pele, os BHAs - que incluem o ácido salicílico e o lipo-hidroxiácido (LHA) - são solúveis em óleo, o que significa que eles penetram mais fundo e se infiltram nos poros produtores de oleosidade. Dessa forma, extirpam sujeira e células mortas enquanto matam as bactérias causadoras da acne.

Dose inicial: sabonetes com ácido salicílico são indicados para pessoas de pele oleosa e com propensão à acne. Fique com uma fórmula a 2%. Se você está usando um creme anti-idade intensivo, como os com derivados do ácido retinoico, é melhor evitar as loções com ácido salicílico, pois não é prudente combinar ambos. Por outro lado, se estiver fazendo um tratamento para manchas, não precisa temer a interação com os retinoides ou os BHAs. Só limite o uso a duas vezes por dia, no máximo.

Crédito extra: uma vez por semana, aplique uma máscara com 2% de ácido salicílico (evite outro produto de combate à acne ou com retinol no mesmo dia). No primeiro uso, deixe o produto agir por apenas um minuto e então remova-o totalmente. 




Sugestões de produtos

Uma boa opção é o (1) Actine Sabonete Líquido, Darrow, R$ 14*. Para um combate certeiro aos pontos vermelhos e inflamados, use a (2) lapiseira secativa AcnePoin, Veer Cosméticos, R$ 28*, com ácido salicílico.

Já para uma esfoliação mais meticulosa - luminosidade na superfície e limpeza dentro dos poros -, fique com um produto que contenha AHA e BHA. 





Hidratar e suavizar - Ácido Hialurônico (AH) e Ácidos Graxos

Em ação: o ácido hialurônico é quase um imã de umidade. "Ele promove a hidratação porque tem grande poder de captação de água e sabe-se hoje que ele também estimula a produção de colágeno", diz Maria Fernanda. O resultado é uma pele mais fresca em tempo recorde. Ácidos graxos - listados nos rótulos como linoleico, alfalinoleico ou gamalinoleico - são uma parte integral da barreira da pele. Eles afastam agentes irritantes e garantem a hidratação. Quando a pele fica muito seca, suas enzimas esfoliantes naturais param de trabalhar, deixando um rastro de opacidade.

Dose inicial: um sérum com AH é um alívio para a tez ressecada. Cremes com ácidos graxos reparadores da barreira cutânea tratam o ressecamento causado pelo frio à irritação após procedimentos químicos.

Dica profissional: para resultados mais expressivos, combine os dois ácidos (hialurônico e graxo). Se sua cútis é muito sensível, use os graxos de forma inteligente: em dias muito frios, alterne-os com seu creme anti-idade noturno ou aplique-os no rosto uma semana antes de se submeter a um peeling em consultório. 





Sugestões de produtos

Experimente: (1) Sérum Lifting Volu-Firm TimeWise Repair, Mary Kay, R$ 132* e (2) Moisture Surge Intense Skin Fortifying Hydrator, Clinique, R$ 215*. Use-os duas vezes ao dia.

Crédito extra: quer mais um motivo para se maquiar? Alguns itens atuam como tratamentos, como a (3) base líquida Make B. Alta Definição, O Boticário, R$ 52*, com ácido linoleico, ceramidas e vitamina E. Se sua pele é normal, use diariamente um produto que combine o ácido hialurônico com retinol. O AH não só ajuda o retinol a penetrar na pele e atuar contra o ressecamento como também oferece um efeito de preenchimento imediato.





 

 

 


Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário