Depois dos Quarenta: Saúde

Saúde

Aprenda a aliviar a dor nas costas

 

A bolsa de água quente e a acupuntura podem aliviar alguns tipos de dores. Veja o que fazer quando a dor nas costas começar a incomodar



Existem soluções diferentes para a dor em cada região das costas
Foto: Getty Images

É raro quem nunca sentiu dor nas costas por causa de má postura, stress, tensão ou sedentarismo. As mulheres que usam salto alto com frequência e carregam bolsa pesada estão ainda mais sujeitas a esse tipo de desconforto. O que fazer quando a dor aparece? Manter a calma e tentar avaliar o nível que ela alcança. O fisioterapeuta Carlos Wiering, de São Paulo, sugere você usar uma escala de 1 a 5 (1 igual a pouca dor e 5 muita). "Se ela estiver entre 1 e 2, alongue a região e aplique compressa quente", orienta ele. "Sessões de acupuntura e massagem também trazem alívio e ajudam a prevenir novas crises” diz a acupunturista Silvia Ferreira, de São Paulo. Mas se a dor atingir o nível 3 ou mais, e persistir por mais de uma semana, procure um ortopedista para uma avaliação completa e siga o tratamento indicado.


Pescoço e ombros

O que alivia: Aplicar no local da dor uma bolsa de água quente ou toalha quente e úmida por 20 minutos. Alongar a região suavemente: leve o queixo em direção ao peito, depois no sentido de cada ombro; incline a cabeça devagar tentando encostar a orelha em um ombro e depois no outro. Repetir de três a quatro vezes por dia.


No meio das costas

O que alivia: Uma sessão de acupuntura e de massagem com uma mistura de óleos essenciais de copaíba, hortelã-pimenta, gengibre e lavanda ajudam aliviar a dor em pouco tempo.


Região lombar, próximo aos rins

O que alivia: Reforçar a alimentação com sementes (em especial, gergelim preto), recorrer a práticas como o tai chi chuan e experimentar sessões regulares de acupuntura. Um alongamento clássico, esticando o corpo e se espreguiçando levemente, sem torções, também é eficaz. Agora, se a dor for nos rins e não nas costas (o desconforto não melhora com nenhuma ação), procure um médico.
 

Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário