Depois dos Quarenta: News

News


Stella McCartney fala sobre seu resort 2014 e sua primeira linha de jeans

 

A coleção, desfilada no ano passado, acaba de desembarcar nas lojas. "Meu olhar para a moda é psicológico", explica Stella sobre suas peças


  (Foto:  )

Quem conseguiria, numa mesma coleção, reunir elementos tão distintos quanto python, florais, pink, grafismos geométricos, corações e por aí vai – sem perder o fio da meada? E, ainda em torno de tal desfile – que sequer pertence à semana de moda oficial –, reunir personalidades A-listers como Anna Wintour, Madonna e Helena Christensen? Cereja do bolo: com todo esse glitz’n’glam a seu redor, ela ainda se mantém ícone máximo da working woman contemporânea, do tipo que amamenta o quarto filho enquanto dispacha com sua equipe de estilo.

Obviamente estamos falando de Stella McCartney e de seu aguardado resort 2014, desfilado em junho passado no West Village, em Nova York, e que acaba de desembarcar nas lojas da grife. Na coleção cruzeiro, a estilista surpreendeu ao aderir à tendência animalier. Mas não pense que abandonou a célebre verve ativista, já que o python é de jacquard, e as cobras e serpentes aparecem estampadas em mostarda, preto ou variações de pink, que ela mistura sem medo a delicados florais. Além disso, lábios, corações e até palitos de fósforo bordados imprimem um ar surrealista ao restante da coleção.


  (Foto: Condé Nast Archive, Corbis e Divulgação)

Nada do que Stella faz é por acaso – e até os eventos mantém coerência com seu lifestyle
–, o que torna tudo muito mais interessante. O happening em torno de seu resort aconteceu no Jefferson Market Garden, no coração do West Village. No cardápio, quitutes vegan como pirulitos de pêssego e pétalas de rosa, servidos ao som de Michael Arenella e sua Dreamland Orchestra. Para completar, barraquinha para adoção de cãezinhos. Além das superstars citadas no início, marcaram presença ainda Naomi Watts, Julianne Moore, Kate Bosworth, David Byrne...


Depois do sucesso da bolsa Falabella - modelo achatado com acabamento de correntes metálicas –, Stella lança a Beckett e a Bailey Boo (foto), batizadas em homenagem a dois de seus filhos (Foto: Divulgação)

Ainda que a plateia seja estrelada, Stella se mantém fiel à mulher de carne e osso que é o
primeiro alvo de sua grife e que, como ela própria, se subdivide em várias ao longo do dia. “Meu olhar para a moda é psicológico. Não faço roupas para mim mesma necessariamente e nem para nenhuma estrela em especial. É mais uma questão de sentir as necessidades emocionais das mulheres e traduzi-las. Acho que elas sentem esse afeto e me retribuem da mesma forma.”

Parceira da Adidas em uma bem-sucedida linha de roupas e acessórios esportivos desde
2004, Stella não fugiu à influência do sportswear ao criar jaquetas bomber de neoprene, que combina com microsshorts de cintura alta. Para a noite, peças fáceis como minivestidos soltos do corpo, calças com padrões geométricos e tops sem manga. “O que quero é que as mulheres se sintam livres dentro da roupa. Essa coleção é um statement, é para cima, por isso os adornos e as estampas. Jacquard também é material-chave dessa nova linha. É uma coisa ‘city meets countryside’”, define. E avisa: “No resort, os acessórios são realmente protagonistas. Amo os metálicos, os saltos esculturais e a superflat (plataforma reta e sem angulação), que fiz pela primeira vez.”

Esta também é a primeira vez que a estilista lança uma linha exclusivamente de calças jeans cujo ponto alto é a modelagem de alfaiataria e o algodão orgânico, com processos de lavagem 100% ecológicos. “Jeans faz parte da vida de todo mundo, é um clássico do cotidiano”, diz. Ao todo, são dez modelos, com 20 tipos de lavagens diferentes.


Pela primeira vez a estilista lança uma linha exclusivamente de calças jeans cujo ponto alto é a modelagem de alfaiataria e o algodão orgânico, com processos de lavagem 100% ecológicos. “Jeans faz parte da vida de todo mundo, é um clássico do cotidiano”, diz. Ao todo, são dez modelos, com 20 tipos de lavagens diferentes (Foto: Divulgação)

Com 26 lojas próprias e outros 600 pontos de venda mundo afora, Stella finalmente chegara a Nova York logo depois de um asian tour que incluiu a abertura de flagships em Xangai e Pequim e uma passagem para prestigiar a primeira Art Basel de Hong Kong, que aconteceu em meados de maio passado. E para o Brasil, há planos? “Adoraria abrir loja no seu País… Mas é complicado, né?”

É complicado, mas Stella está feliz com a quantidade de brasileiras que bombam na loja em Miami e diz que, por enquanto, é melhor continuar assim. Nada parece tirar sua tranquilidade, e não resisto e pergunto como ela faz para dar conta de tudo. “Tenho um treinador, me alimento corretamente, mas a verdade é que o desafio é encontrar um equilíbrio saudável no meio de tudo isso. Também sou muito grata à equipe que tenho, iria à loucura sem eles. E confesso: sou uma pessoa bastante organizada!” E poderia ser diferente?

Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário